FANDOM


"Ideal" é o 4° capítulo de Yakusoku no Neverland.

SinopseEditar

Emma e Norman conseguem um novo aliado que contribuirá muito em seus planos de fuga.

EnredoEditar

Pressão de Ray sobre os dois

Ray forçando Emma e Norman a contar o que houve no portão.

Em uma lembrança, Emma e Norman entram no depósito em busca de uma corda, item essencial para sua fuga. No tempo real, Ray observa que os dois correram para o interior da floresta. Retornando à lembrança, Emma encontra uma toalha de mesa e a testa, decidindo que esta seria a sua corda. Voltando ao tempo real, Emma esconde as cordas em uma árvore no interior da floresta. Enquanto vão em direção ao orfanato, Emma pergunta se já não era hora de contar a verdade a Ray, Norman concorda, pois sua inteligência seria de suma importância, e diz que irá falar com Ray diretamente. Neste momento, Ray revela estar ao lado deles e obriga que eles lhe contem tudo, explicando que havia notado a expressão estranha deles e que eles voltaram de mãos vazias mesmo após dizerem que não conseguiram, surpreendendo Emma por ele ser tão detalhista.

Perto da casa, Mama, enquanto brincava com as crianças, olha para a árvore e percebe que Ray não estava lá. Após lhe contarem tudo, Ray demonstra surpresa ao ouvir tudo aquilo, entendendo o motivo das janelas terem grades, surpreendendo Emma mais uma vez por ter entendido tudo. No entanto, ela pergunta se ele não estava duvidando de nada, Ray diz que Norman nunca criaria uma mentira idiota assim, diferente de Emma, frustrando-a por Ray não ter fé nela. Ele comenta que o único problema para a fuga é o número de pessoas, sendo impossível escapar com todos com um número tão grande de pessoas, mas Emma afirma a ele que eles irão fugir com todos. Ray pergunta se aquilo era uma brincadeira, lembrando que há mais de 37 crianças, a maioria com menos de 6 anos, que seriam um problema a mais, pergunta se ela queria dificultar ainda mais as coisas. Irritada, Emma diz que deve haver outra forma, Ray explica que eles não vão apenas fugir, eles não conheciam o mundo exterior e que haveria uma nação de demônios por lá, sem nenhum local seguro para humanos, sendo assim, as crianças seriam um empecilho e que eles deveriam abandoná-los, sendo a melhor solução. Porém, Emma ignora tudo o que ele disse.

Confissão de Norman

Norman confessando a Ray que se importa com Emma.

Em seguida, Emma deixa claro que não quer que ninguém morra e que desejava que Conny fosse a última criança morta, afirmando que, se não houvesse um local seguro, eles iriam criar um, eles seriam aqueles que irão mudar o mundo, afirmando a Ray que esta seria a fuga de presos que eles iriam orquestrar. Ray fica sem palavras sobre a situação, pensando que Emma é louca. Ela diz que não irá mais chorar e nem recuar, ordenando que Ray parasse de reclamar e cooperasse. Ray, visivelmente bravo, leva Norman a força para longe de Emma e manda ele dar um jeito "naquela idiota", para fazê-la tirar essas ideias da cabeça. Norman diz que, naquela noite, viu Emma chorar com medo de que sua família morresse, diferente dele que estava com medo de sua morte, considerando incrível seu pensamento sobre a família. Ray diz que isto não significa que ela estivesse certa e que não deveriam se vender ao demônio, pois a fuga perfeita seria apenas com os três, pedindo para ele não colocar suas emoções sobre a razão. Norman diz que não ligaria se tivesse que se vender ao demônio. Irritado, Ray segura Norman pela blusa e pergunta o porquê disto, no qual ele responde que se importa com Emma e faria qualquer coisa para vê-la feliz. Ray se assusta e pergunta se Norman enloqueceu, ele responde que não vai deixá-la morrer e que usaria a si mesmo se necessário para qualquer coisa, Ray o chama de ridículo, Norman diz que ele e Emma ficaram loucos, perguntando se Ray abandonaria alguém neste estado, no qual ele responde com uma risada.

Perto da casa, Mama olha em seu radar a localização dos três. Ray entrega aos dois um livro de título "Engenharia Mecânica e a História dos Humanos", apontando que o livro havia sido publicado em 2015, 30 anos atrás, sendo o livro com a publicação mais recente que ele achou. Apesar de ter se passado 30 anos, Ray acredita que ainda há uma sociedade humana no mundo exterior, mas, antes que agissem precipitadamente, deveriam coletar informações, afirmando que eles deveriam realizar a fuga com sucesso a qualquer preço, recebendo o apoio de Emma e Norman.

Elementos de Investigação Editar

Neste capítulo tivemos os seguintes Elementos de Investigação:

  • 4.1 - Mama possui um quarto para Depósito que ela nunca permite que as crianças tenham acesso;
  • 4.2 - Ray parece ter aceitado toda a situação revelada rápido demais;
  • 4.3 - Um dos últimos livros publicados no mundo de forma normal tem data do ano de 2015;

CuriosidadesEditar

  • Na ordem cronológica da série, este capítulo ocorre no dia 15 de Outubro de 2045.