FANDOM


Gilda (ギルダ, Giruda) é uma menina que vive no Planta 3.

PersonalidadeEditar

Gilda chorando

A reação de Gilda ao saber que seus irmãos estavam sendo vendidos em "tráfico humano".

Gilda é uma menina quieta, calma, sensível e inteligente, que tem um grande amor por sua família, isso fica visível quando ela começa a chorar ao saber que, supostamente, as crianças que saíram do orfanato estavam sendo vendidos em tráfico humano. Dentre as crianças mais velha, Gilda se mostra a mais autoritária, constantemente repreendendo as crianças mais novas quando fazem algo errado ou demoram pra fazer algo. Gilda tem um lado destemido e valente, dando tudo de si para ajudar os três mais velhos para que eles possam fugir com as crianças e eles. Ela é leal a seus amigos, não entregando Emma, Norman e Ray mesmo com a pressão que estava recebendo da Irmã Krone, e uma grande confiança neles, como se negava a acreditar que os três mentiriam para eles sobre Krone. Aparentemente, Gilda gosta de moda, como seu desejo era ser adotada e poder vestir várias peças de roupas.

AparênciaEditar

Gilda é uma menina magra, de pele clara, rosto fino e cabelo curto com franja verde. Usa óculos circulares largos, que ocupam um terço de seu rosto. Tem o número 65194 tatuado em seu pescoço. Está sempre vestindo o uniforme do orfanato, que consiste em uma camisa branca de manga longa com gola e saia branca.

HistóriaEditar

PassadoEditar

Gilda e Emma crianças

Gilda brincando com Emma quando mais novas.

Gilda nasceu em 2035 e foi enviada para a Planta 3 com 1 ano. Ainda pequena, ela e Emma eram muito próximas, costumavam brincar, rir e se divertirem juntas.[3] Apesar de continuarem amigas, essa aproximação diminuiu um pouco. Em algum momento, Gilda passou a usar óculos.

Arco de IntroduçãoEditar

Testes

Gilda e as outras crianças fazendo o teste.

Gilda faz sua estreia quando Mama os chama para o café, dando bom dia à Emma e tomando café em seguida. Em seguida, ela fez os testes diários, tirando uma nota não revelada. Ela brinca de pega-pega com todos, sendo uma das primeiras a ser pega por Norman. Enquanto ele perseguia Emma, ela se mostra insatisfeita por não ter recebido nenhuma carta de seus irmãos que já haviam ido embora, tendo certeza que eles os esqueceram graças à suposta boa vida que tinham, exclamando que queria dar o fora do orfanato rápido, para poder vestir vários tipos de roupa. Após Norman pegar Emma, Gilda e as outras crianças reconhecem o quanto os três (Norman, Emma e Ray) eram incríveis. Mais tarde, Gilda está presente na despedida de Conny, entristecendo-se pela saída dela, limpando o orfanato com Emma em seguida.

No dia seguinte, Gilda toma café da manhã e faz o teste de inteligência, como todos os dias. A tarde, Mama reúne todas as crianças no pôr do sol para saber se todos estavam lá, Gilda aponta que dois deles estavam desaparecidos, Nayla e Mark. Neste momento, um Mark desesparado aparece, informando que Nayla havia se perdido na floresta, Gilda o consola e o conforta. Após Mama usar um estranho objeto e achar Nayla, Gilda fica feliz.

2 dias depois, Mama reuniu Gilda, Don, Emma, Norman e Ray e pede para que eles arrumem um quarto sem explicar o motivo. Eles arrumam as camas, lavam lençóis e colchões, entre outras coisas. Após Don se perguntar o que eles fizeram para receber este castigo, Gilda o leva da sala para ajudá-la em algo. No dia seguinte, depois que eles arrumaram tudo, eles presenciam a chegada de Irmã Krone e sua nova "irmã", Carol. No dia seguinte, Gilda estava com Anna e Don na árvore aonde, geralmente, os três mais velhos ficam. Ela diz a Phil que não tinha certeza do lugar aonde Emma e Norman estavam.

No dia seguinte, Gilda e Emma foram trocar e dar banho nos bebês do orfanato, sem saber que Emma estava tentando achar os transmissores  Gilda comenta com ela que ela era boa com bebês, notando que Carol já estava dormindo, se aproximando para pergunta sobre o que aconteceu na noite do portão, mas não consegue terminar a pergunta, pois Emma procura e acha o local do transmissor: na orelha. Gilda pergunta se aquilo era uma mordida, mas Emma reconhece a marca como picada de agulha.

Nos dias após este, Gilda continua a observar Emma, tentando se aproximar para perguntar o que houve, mas não teve êxito. Ela participa do pega-pega personalizado de Emma, que tinha o objetivo de treiná-los para a fuga. Irmã Krone entra na brincadeira e pega Gilda e Don facilmente, deixando-os caídos sem fôlego no chão. Após Norman e Ray vencerem Krone, Gilda os observa silenciosamente.

Arco de Fuga de Grace Field HouseEditar

Gilda continua a participar do pega-pega em equipes e a cuidar das crianças. Mais tarde, Gilda se torna uma das suspeitas de ser a espiã de Mama. No outro dia, os três mais velhos contam uma história à Gilda e Don, que os esperavam na biblioteca, de que seus irmãos estavam sendo vendidos em tráfico humano por Mama. Don não acredita e acha que é mentira, mas Gilda fala que eles não mentiria sobre isso e que já sentia que eles estavam escondendo algo pelos eventos do portão, chorando e sendo consolada por Emma. Ela pergunta se Emma havia visto Conny ser vendida aos caras maus, mas eles negam. Norman explica aos dois sobre o sistema de pontuação e como ele influenciava no envio das crianças, Emma pede para eles os ajudarem e fugir com eles, no fim, os dois concordam.

Krone intimidando Gilda

Gilda sendo intimidada e interrogada por Krone.

Mais tarde, Gilda e Emma conversam por muito tempo e riem juntas, confortando Emma por achar alguém que a compreendesse. Após todos dormirem, Gilda sai de uma forma suspeita do quarto e é seguida por Emma. De repente, Gilda é abordada por Krone, que a leva para um quarto. Krone, que queria usar Gilda como uma forma de derrubar Mama, diz pra ela ir em frente e dizer e ela responde que nada estava lhe perturbando, revelando que Krone estava fazendo várias perguntas sobre seu bem estar, agradecendo-a por se preocupar, mas que ela sabia se cuidar. Enquanto partia, Krone pergunta se Emma lhe contou tudo, perguntando se, além de Ray e Norman, quem mais sabia. Gilda diz que ela não sabia de nada e que era apenas uma briga dela com Emma e que já haviam se resolvido. Então, Krone cochicha para Gilda para que ela lhe falasse se sentisse que Emma estava mentido. Ela sai da sala e encontra Emma, que a abraça e pede desculpas por duvidar dela.

Após estes eventos, Gilda e Emma passam a vigiar Mama diariamente, descobrindo que ela some após as 20h e que ia para uma sala desconhecida, que elas não conseguiam encontrar. No dia seguinte, após fazer os testes de inteligência, ela e Don são informados por Mama que suas notas aumentaram, sendo parabenizados de uma forma intimidante por ela. Depois de brincar de pega-pega com as crianças, as duas contam o que descobriram para Norman, Ray e Don. Eles fazem uma reunião para tentar achar o local do quarto, aonde Gilda aponta que, sempre que Mama está prestes a desaparecer, ela entra ou na lavanderia ou em seu escritório. Apesar de saberem a localização, Ray sugere que não é bom invadi-lo no momento, apesar dos apelos de Don em busca de informações de Conny, aonde Gilda concorda.

Don e Gilda no quarto

Gilda e Don descobrem o quarto secreto de Mama.

Mais tarde, Don esbarra e rouba a chave do quarto de Mama, e Gilda se impressiona por ele ter feito isso em questão de segundos. Ao entrarem no escritório, Gilda observa a estante de livros e percebe algo errado em sua estrutura e a empurra, achando a localização do quarto. Em sua primeira impressão, ela não vê nada fora do normal, mas Don encontra uma porta no chão, descobrindo uma sala cheia de brinquedos e com um comunicador. Vendo o aparelho, Gilda confirma que Emma não estava mentindo e que realmente seus irmãos estavam sendo vendidos em tráfico humano. Porém, Don se questiona de como Norman e Emma sabiam que seus irmãos eram vendidos para "caras maus", chegando a conclusão que eles não estavam lhe dizendo toda a verdade, chocando Gilda. No entanto, eles escutam os passos e a voz de Mama. Gilda passa a pensar se Emma e os outros estavam mesmo mentindo, mas se convence que eles não mentiriam para eles. Ela e Don saem pela lavanderia e deixam a chave no chão, até que Eugene a encontra e a leva até Isabella.

Don e Gilda aceitam

Gilda e Don aceitam novamente ajudar na fuga.

Os dois retornam à Sala de Jantar e confrontam Emma, Norman e Ray. Após todas as crianças irem dormir, os dois contam que invadiram o quarto de Mama, ma Gilda não sabia se Mama soube que ela teve sua chave roubada. Ray repreende os dois e afirma que, se Irmã Krone e Mama descobrissem, mas não termina a frase. Gilda vê quando Don confirma suas suspeitas de que eles estavam mentindo. Eles contam a verdade para eles, Gilda não consegue acreditar e presencia Don batendo em Norman e Ray por suas mentiras e quase bater em Emma, mas ela o para. Os dois se sentem inúteis por eles quererem protegê-los do mundo real e não confiar neles. Don se sente mal e sai, seguido por Gilda, que o consola após ele chorar por tudo que estava sentindo. O trio mais velho vão até eles e se desculpam uns com os outros, Emma pergunta aos dois novamente se eles vão ajudá-los e eles dizem que sim. Norman pede a eles que lhe traga sabão em pó e herbicida, que ele planeja usar para fazer um veneno e matar Isabella, para usar na investigação e eles trazem. Gilda pergunta a Emma e Norman sobre o que eles fariam a respeito dos transmissores, já que não poderiam investigar se os adultos soubessem aonde estavam. Eles afirmam que irão distraí-los, com Ray já tendo Isabella sobre controle.

A oferta de Krone

Gilda abraçando Emma enquanto Krone oferece sua ajuda aos cinco.

Na floresta, eles comentam sobre o plano, Gilda pergunta a eles que, se Mama descobrir, seria o fim para eles e Norman confirma, mas afirma que tem um plano para isso. De repente, Krone aparece na frente deles e conta que viu tudo que aconteceu na noite anterior e confirma que os alvos são os cinco. Pensando que Krone os denunciaria, Gilda abraça Emma, mas fica chocada quando Krone sugere sua ajuda. Os quatro escutam a proposta de Irmã Krone, na qual ela queria usurpar o cargo de Isabella e isso seria possível se eles fugissem. Gilda pergunta se ela não iria enviar os alvos e Krone afirma que não. Vendo que não havia outras possibilidades, eles se aliam à ela. Gilda se assusta com Krone, com ela respondendo que só tem a agradecer por sua existência, pois, graças a ela e Don, ela descobriu quem são os alvos, se despedindo deles. Ambos se sentem culpados, mas Norman afirma que ter Krone ao seu lado seria um problema a menos.

Gilda e Don em seu posto

Gilda e Don em seu posto na investigação.

No dia seguinte, após Norman e Emma terem ido falar com Irmã Krone, Gilda, Don e os três mais velhos conversam sobre a investigação. Ray designa Gilda e Don para ficarem de guarda do lado de fora, para, caso ele não conseguisse enganar Mama, os dois irem avisar Emma e Norman, que estarão no muro, para abortar a investigação, eles escutam atentamente e concordam. Ela vai almoçar com as outras crianças e às exatas 13:00 eles iniciam seu plano. Gilda e Don ficam olhando atentamente à janela aonde Ray e Mama estariam, mas eles não foram pra lá, em vez disso, Mama o trancou no quarto vazio de Irmã Krone, saindo em seguida em busca de Emma e Norman. Vendo que Mama saiu e sem sinal de Ray, Don entra na casa, enquanto Gilda espera do lado de fora. Ray, Don e Gilda correm até Emma e Norman para impedir os planos de Mama, mas chegam tarde demais, com Emma com sua perna quebrada e Norman sentenciado à morte.

Após Mama confiscar suas cordas e levar Emma à enfermaria, Gilda, Don e Ray conversam sobre a situação, principalmente a de Norman, onde Gilda comenta que não entende porque, de todos, Norman será enviado. Inclusive, ela se mostra abalada ao saber que Irmã Krone estava morta, lembrando que ela estava viva e alegre neste mesmo dia e agora estava morta, se perguntando se isso aconteceria com Norman. Ray encarrega os dois de fazerem novas cordas com os lençóis extras das camas e eles o fazem. No dia seguinte, os dois entregam as cordas para Norman. Porém, ficam surpresos e confusos ao ver que Norman retornou à casa.

Don e Gilda

Gilda e Don discutindo sobre o rumo da fuga.

A noite, Gilda está na despedida de Norman, presenciando a breve discussão entre ele e Emma, que tentou inutilizar seu transmissor. Após a briga ser apartada por Mama, Norman pede para que Gilda, junto com Don, cuide de Emma e Ray. Em seguida, ele sai da casa com Isabella, onde Gilda consola Emma, que estava desolada. No dia seguinte, Gilda se reúne com Don, Emma e Ray e fica surpresa ao ouvir de Ray que ele desistiu de fugir. Mais tarde, ela e Don se reúnem na floresta para conversar sobre o que seria da fuga com Ray fora e Emma incapaz e se eles seriam capaz de fugir. Don aconselha que eles não entrem em pânico e dar o seu melhor de seu jeito, Gilda concorda.

Todos Nós

Gilda reunida com as outras crianças para fugir da Planta 3.

Enquanto fingia ter desistido da fuga, Emma deixa o resto dos preparativos para Gilda e Don. Entre Novembro de 2045 e Janeiro de 2046, os dois continuaram a treinar as crianças e reunir os materiais necessários para escapar, como remédios, comida, ferramentas e etc, concluindo que eles poderiam escapar no aniversário de Ray. Após Ray incendiar à Sala de Jantar, Mama Isabella pediu pessoalmente para Gilda evacuar a casa e pegar os bebês em seu quarto. Gilda o fez e, em seguida, se reuniu com Emma, Ray, Don e as outras crianças para escapar da plantação.

HabilidadesEditar

Fisicamente, Gilda se mostra nada habilidosa, como é sempre uma das primeiras a ser pega nos jogos de pega-pega, junto com as crianças pequenas. Porém, demonstrou muita inteligência, sendo a 4ª do orfanato com a maior nota nos Testes de Inteligência, o que a torna analítica e dedutiva, como desconfiava que Emma e Norman terem descoberto e estavam omitindo algo simplesmente por causa de suas rotinas alteradas.

ReferênciasEditar

  1. Extras do Volume 1
  2. Capítulo 6, página 19
  3. Capítulo 11, páginas 16-17