FANDOM


Mapa do Mundo Exterior
Aviso:
Há poucas informações reveladas sobre Transmissores. Apenas adicione conteúdo verídico já apresentado oficialmente na série ou confirmado por seus criadores.

Os Transmissores são rastreadores microscópicos que são aplicados nas orelhas de todas as crianças das fazendas de carne humana. Sua verdadeira forma é desconhecida, por não serem visíveis externamente.

FuncionamentoEditar

Transmissor de Ray

Grandmother aplicando um transmissor em um Ray bebê.

Os transmissores são aplicados nos bebês antes de serem enviados à uma fazenda.[1] Eles são aplicados a partir de uma espécie de grampeador, deixando uma pequena marca, que some com o tempo.

Os transmissores tem um funcionamento tão confiável que é o único modo de segurança dos "Demônios". Os transmissores são indetectáveis pelas crianças, a não ser se for recém implantado, sendo possível ver a marca da agulha. Uma vez que o transmissor seja removido de alguma forma, enviará uma mensagem automaticamente ao radar e para o Quartel General, mas não é o caso se a orelha em si for removida.

DesvantagensEditar

Dispositivo

O Dispositivo Inutilizador dos Transmissores criado por Ray.

Embora sejam de total confiança dos "Demônios", os transmissores tem algumas desvantagens. Primeiramente, os transmissores possuem uma identificação única, não permitindo ao usuário do radar descobrir qual criança que está sendo detectada. Por algum motivo, os transmissores perdem completamente o sinal quando a criança está perto do portão ou do muro.[2]

Após 6 anos de estudo e experiências, Ray descobriu uma forma de desativar os transmissores. Juntando presentes que ganhava de Mama Isabella por ser "bom com ela", como videogames portáteis e outras coisas que ele pedia, Ray foi capaz de criar um dispositivo que pode inutilizar os transmissores, aproximando-o da orelha e apertando o botão.

CuriosidadesEditar

  • Possivelmente, os transmissores foram criados após 2015, considerando que Ray afirma que naquela época não havia tecnologia que pudesse criá-los.

ReferênciasEditar

  1. Capítulo 28, página 6
  2. Capítulo 8, página 7